Reuniões Macrorregionais e das Comissões Regionais do Movimento Espírita é realizado em Porto União

Na tarde deste sábado, 29, Porto União foi sede das reuniões Macrorregionais e das Comissões Regionais do Movimento Espírita, realizadas no auditório da Universidade do Contestado (UnC). A reunião organizada pela 8ª União Regional Espírita (8ª URE), comandada por Sérgio Milis, teve a presença e a liderança do Presidente da Federação Espírita Catarinense (FEC), Olenyr Teixeira. Participaram ainda do evento, que contou com várias oficinas de trabalho, membros das casas espíritas das 7ª e 10ª UREs. O evento teve o apoio do Lar Espírita União (LEU), de Porto União. Já no domingo o LEU foi palco da palestra aberta ao público de Sidney Lourenço.

 

Para o Presidente do LEU, Juarez de Lara, todo tema espírita é avaliado como de grande importância. “Tentamos trazer de uma forma simples, esclarecedora e de fácil entendimento para as pessoas a Doutrina Espírita, pois o objetivo é acolher as pessoas e divulgar a doutrina. Temos o privilégio de fazer parte de nossa casa, o Presidente da 8ª URE, Sérgio Milis. Juntos, trabalhamos em benefício da nossa região e favorecendo as casas que estão iniciando, como foi esse final de semana onde recebemos irmãos de outras casas, para aprender um pouco mais sobre a Doutrina Espírita”, afirmou.

 

Milis falou sobre as oficinas de sábado na UnC e a palestra de domingo no LEU, que trouxe um bom público para os dois eventos. “A reunião da Macrorregional na UnC foi muito gratificante onde deu oportunidade para todos trabalharem nas oficinas em vários campos e entendimentos espíritas e dessa forma tendo a presença do Presidente da FEC conseguimos desenvolver um trabalho muito produtivo para todos nós. Ficamos satisfeito com essa realização, que com certeza ainda continuará produzindo bons frutos para o movimento espírita. E no domingo na palestra de Sidney (Lourenço) aqui no LEU, ele colocou de uma forma de simples, tudo o que acontece em uma casa espírita, desmitificando qualquer entendimento equivocado que alguma pessoa possa ter dos trabalhos espíritas”, definiu o Presidente a 8ª URE.

 

Para o Presidente da FEC o momento é de transformação. “Vivemos um momento de transformação, de um mundo de provas e expiações para um mundo de regeneração. Mas isso não se dá apenas no aspecto físico, mas principalmente na formação moral nossa, do indivíduo. O espiritismo tem um papel relevante que requer trabalhadores e agentes. A doutrina é belíssima e traz uma nova idéia e panorama para a transformação do mundo. Mas esse movimento precisa de trabalhadores e agentes. Precisamos trabalhar em comum acordo com as diretorias da Federação, com as UREs e as casas espíritas. Somos todos um só, esse é o nosso grande objetivo”, destaca Teixeira.